Cabelos coloridos


Ter cabelos coloridos com tons não convencionais como azul, rosa, roxo, verde ou laranja pode fazer parte dos sonhos de muitas mulheres, mas às vezes as restrições “estratégicas” podem adiar a vontade de desfilar com madeixas vibrantes por aí. A dificuldade de encontrar tintas do tão sonhado tom, a impossibilidade de manter a cor nos fios por muito tempo e ainda os cuidados posteriores à coloração são alguns dos obstáculos.

A DURAÇÃO DA TINTA “COLORIDA”

A maioria das fórmulas de tinta “fantasia” encontradas no mercado age de forma superficial nos fios, como uma espécie de tonalizante . Estas tintas não têm amônia e água oxigenada que, nas tintas convencionais, servem para abrir as escamas do cabelo e “revelar” a cor. É justamente por conta dessa ação mais superficial, que a fixação das tintas coloridas não costuma ser das melhores. Uma das queixas mais comuns das mulheres que tingem os cabelos de cor “fantasia” é que as cores vibrantes desbotam muito rapidamente.

O caso é parecido com o das tintas vermelhas “de farmácia” , que desbotam mais rapidamente, mas são mais difíceis de retirar dos fios. Os resíduos dos pigmentos de cores quentes como vermelho, laranja e rosa aderem aos fios e é preciso mais processos de decapagem para chegar ao tom loiro exigido por tintas mais claras.

Fernanda Wanderley retoca a coloração rosa dos cabelos a cada dois meses e Naiara Dambroso sentia necessidade de retocar todo mês, mesmo que a cor desbotasse para um tom bonito, como lembrou. A designer passou por uma fase em que teve mechas violeta na maior parte da cabeça e uma parte do cabelo em tom de vermelho vivo. O processo de retoque das duas cores não era tão difícil quando imagina-se, garantiu: “passava primeiro a tinta vermelha na mecha, fazia um rolinho, prendia com uma presilha e retocava a parte roxa normalmente”.

“QUASE MORRI DE MEDO DE FICAR CARECA”

As donas dos cabelos coloridos alertam que a frequência dos cuidados como hidratação, reposição de nutrientes e queratina devem ser ainda mais frequentes que o cuidado normal semanal. A “culpa” é das constantes descolorações e decapagens, que retiram dos fios alguns nutrientes importantes. “Na época dos cabelos coloridos, eu cuidava bem mais que hoje em dia. Usava ampolas de tratamento, hidratava com mais frequência e usava touca térmica”, aconselhou a designer.

Mariana Salim é professora de inglês, tem 30 anos e pinta os cabelos desde os 14. Seus tons favoritos são vermelho e rosa, mas ela aponta que consegue retocar raízes e obter o mesmo resultado quando vai a uma mesma cabeleireira. Ela contou que uma vez foi a outro salão e que a cabeleireira errou na descoloração e a raiz ficou com “uma tonalidade completamente diferente” do resto das madeixas. Foi preciso descolorir os fios por inteiro no dia seguinte, o que prejudicou tanto o cabelo, que causou o temido “fio elástico”. “Eu puxava, ele esticava e arrebentava. Quase morri de medo de ficar careca porque não podia prender, nem pentear o cabelo sem aplicar queratina”, lembrou.

“POR ACIDENTE, TINGI ATÉ A RESINA DOS DENTES DE ROXO”

Além da hidratação e outros cuidados como a reposição de queratina, ter cabelo colorido requer atenção durante todo o dia. É comum que estas tintas “fantasia” transfiram algum pigmento para superfícies de contato frequente como fronhas, celulares, óculos e até os dentes. Quem conta é Naiara: “eu havia feito uma restauração de resina em um dente e, no mesmo dia, retoquei a coloração dos cabelos em casa. Eu devo ter respirado com a boca aberta durante o enxágue no banho, porque acidentalmente a tinta tingiu esta parte do meu dente. Foi preciso voltar à dentista para fazer um polimento e tirar a leve coloração arroxeada da resina”.

Menos drástico foi o tingimento dos óculos de Fernanda Wanderley, que agora tem hastes “degradê rosa” em vez de brancas. Já Mariana Salim comentou que já aconteceu de pegar chuva na saída do salão em que havia acabado de retocar a cor dos cabelos: “as tintas fantasia e o vermelho super escorrem”. A professora de inglês também aponta que a união dos cabelos coloridos com o quimono branco que usa para praticar Jiu Jitsu não é das mais funcionais: “quando treino, ‘pinto’ o quimono dos meus amigos. O meu também tem as extremidades manchadas de rosa por causa da tinta

Anúncios

Autor:

ola ,me chamo Alice ,tenho 18 anos moro em Minas Gerais

2 comentários em “Cabelos coloridos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s